17 maio 2007

o espião

Das últimas notícias relacionadas ao "mundo Orkut", essa do Orkurioso realmente me chocou. Já vi milhares de programas e softwares que atuam como parasitas do Orkut e que provêm facilidades para spammers e usuários com o acesso restrito em ambiente de trabalho, mas a função do Orkurioso vai muito além: ele foi especialmente desenvolvido para “atender à necessidade” que as pessoas têm de ler os scraps alheios. Como isso demanda tempo e nem todo cidadão brasileiro e trabalhador pode ficar o dia inteiro “fuçando” o Orkut, você se inscreve no programa, adiciona o link do sujeito a ser espiado (maiores vítimas: marido, namorado, filho, funcionário, inimigo, ex do namorado(a)) e ele lê e salva os scraps da pessoa a ser vigiada, assim como, os que ela respondeu, sem deixar rastros. A intenção é clara, porém, pode ser analisada de maneira muito mais profunda, mas precisaríamos de um psicólogo aqui... Os usuários defendem, assim como Maria Eduarda, que postou um comentário no blog Orkurioso (sim, eles têm um blog para discutir os bastidores do programa e receber sugestões):
"1. Maria Eduarda 1 de Maio de 2007, às 13h40
Oi, estava a praticamente um mês tentando me cadastrar no orkurioso, mas quando eu tentava, nunca estava disponível. Mas hoje, finalmente, consegui me cadastrar! Acho que vocês tiveram uma idéia ótima em fazer o orkurioso. Isso é uma forma das pessoas se ligarem que orkut é antônimo de privacidade, e pararem d apagar seus scraps! Quer privacidade, saia do orkut! Simples! Muito legal essa ferramenta de eternizar scraps… tomara que o site melhore cada dia mais. boa sorte pra vcs! bjaum…"


O site, programa, ou o que seja, já existe desde o início do ano e já atingiu uma média de 16 mil membros ativos. Apesar de ser declaradamente um espião, o Orkurioso, não pode ler os depoimentos alheios (a última esperança para os usuários normais) e não se considera uma espécie de hacker.

Possíveis conseqüências ou Prevendo o futuro:
Se a moda pegar mesmo por aqui é muito provável que uma onda, ainda maior, de "orkutícios" e perfis fakes abata o desempenho do Orkut como rede social. Uma gama de personagens (fakes) não se sustentará visto que as relações ficarão restritas ao âmbito virtual. Ninguém marcará um encontro na rua com o fake, ninguém mais conseguirá encontrar um velho amigo de escola se ele é um fake. A graça do Orkut, é exatamente, poder manter contato virtual com pessoas reais, transpondo a barreira tempo-espaço (filosofei agora, mas é isso mesmo), porém, pessoas reais precisam de um mínimo de privacidade para manter suas relações reais estáveis. Será o início do fim?

2 comentários:

Reinam Ribeiro disse...

Vai entender... Eu acho muito boa a idéia de me relacionar com pessoas no orkut, ou msn, gtalk, mas a vida não pode se limitar a isso, sou fã da natureza, pegar poeira, respirar ar puro. Mas algumas pessoas precisam da "ferramenta internet" para viver, fazer o que é um mundo sem limites, temos que nos moldar com equilíbrio.
Pensando em mundo sem limites, tenho feito relacões comerciais, contatos pelo orkut. E tem dado certo.
Recife, São Paulo, Paraná, Espírito Santo. Nem preciso pegar um avião.

Alex Starr disse...

Na verdade, deveria haver um meio termo: poder escolher níveis de privacidade para definir quem poderia ler nossos recados "scraps".
Outros sites de relacionamento já contam com o recurso, mas o orkut ainda é o mais usado pela maioria.